Setembro Amarelo: mês de prevenção ao suicídio

by - setembro 01, 2018


No mundo a cada 40 segundos uma pessoa tira a sua própria vida. Aqui no Brasil, o suicídio está em quarto lugar como a causa mais comum da morte entre os jovens.


Cerca de 60% dessas pessoas que cometem suicídio não procuram qualquer tipo de ajuda.
E mais um pouco de estatística: cerca de 18% dos brasileiros já pensou em cometer suicídio. Desses, quase 5% até mesmo elaboraram um plano pra isso.

E isso tudo não é frescura, não é falta de ocupação pra cabeça, não é chamar atenção ou até mesmo falta de Deus.



Se você acha que somente pessoas mais isoladas tem a tendência a cometer suicídio, iria se surpreender com o fato de que muitos deles nunca demonstraram. Ou talvez, as pessoas próximas a elas nunca prestaram atenção aos sinais que elas deram. 

O EFEITO WERTHER

Em 1774, Goethe escreveu um livro intitulado "Os sofrimentos do jovem Werther" com um teor altamente depressivo em que o personagem comete suicídio. E isso causou uma reação em cadeia. Vários jovens sentiram-se "incentivados" ou pensaram que as respostas para suas dores e o seu vazio existencial viria com a própria morte.

A mídia não prestou atenção nesse detalhe e divulgava o passo a passo de mortes de pessoas famosas como, por exemplo, a de Kurt Cobain. 
Então, a OMS recomenda que as notícias sobre suicídios não entrem em detalhes, para evitar que essa exposição cause o "efeito Werther".

Séries polêmicas como "13 Reasons Why" (2017) reacendeu o debate sobre o suicídio, suas causas e principalmente: como evitá-lo.

Talvez devêssemos começar pelos sinais que as pessoas dão, para assim evitar essa tragédia.

SINAIS QUE UMA PESSOA PODE MOSTRAR:

Alguns são bem sutis, mas preste atenção:

1. Usar constantemente frases como: "Queria dormir pra sempre" "Queria fugir e desaparecer" "Não aguento mais essa vida" "eu não tenho motivos para viver".

2. As pessoas com comportamento suicida detém picos de alegria e depressão. Com isso seu humor é extremamente instável. 

3. Quando enfrentam um momento de sofrimento ou tristeza é comum passar dias mal. Até mesmo um mês inteiro de dor e sofrimento. 

4. Note se a pessoa deixa de fazer algo que antes gostava muito de fazer.

5. Se a pessoa aumenta o nível de consumo de drogas como remédios, bebidas ou cigarro, também pode ser um sinal. 

6. É comum elas remoerem mágoas e ficar o tempo todo falando dos erros que já cometeram. Pessoas assim sentem-se constantemente culpada por tudo.

Esses e vários outros sinais nos mostram quando uma pessoa detém um comportamento com tendência ao suicídio. E não temo como falar desse comportamento sem voltar, talvez, ao início dele, que quase sempre surge na adolescência.

Vamos nos atentar aos adolescentes e seus comportamentos!

ADOLESCENTES

A taxa mais alta de suicídios concentram-se nos jovens entre 12 e 18 anos.

Nessa fase eles estão enfrentando mudanças intensas em seu corpo e no seu padrão emocional. É aqui que começamos a entender nosso papel no mundo.

Se o adolescente se isola, prefere ficar trancado no quarto, não faz amizades facilmente e não quer conversar, não brigue e nem diga que ele precisa "sair". Eles não sabem explicar, muitas vezes, o que estão sentindo. E obrigá-los a simplesmente ignorar esse sentimento é extremamente prejudicial. Tente ouvi-lo e compreender o que ele sente. Dessa forma ele também vai procurar entender melhor os seus sentimentos.

A mudança de humor nessa fase é normal, mas fique atento às intensidades delas. 

Tente se aproximar e não julgue o seu sofrimento. Procure ajuda especializada quando perceber que não consegue chegar até ele(a).
ATENÇÃO À "MELHORA REPENTINA"

O mundo parece que ganhou cor, assim, de repente. O vazio foi preenchido e agora a pessoa aceitou a vida? Não aceite isso se perceber.
Se ela está se desapegando de alguns bens, ou procura visitar pessoas que gostava do convívio antes e agir estranho como um abraço mais forte ou mais longo.. ela pode apenas estar se despedindo.

Na dor intensa a pessoa chora e se isola. Quando planeja fazer algo ela não sente nada. É como se a dor fosse embora conforme ela chega perto da "solução". Então ela vai agir como se tudo estivesse bem, quando na verdade está completamente apática com tudo à sua volta.

A decisão do suicídio vem exatamente nesse período apático e de "melhora".
Se você se identificou com algum dos sinais acima e já pensou ou ainda pensa em suicídio quero que saiba que você não está sozinha! 

Eu lido com a depressão e esse comportamento desde os meus 14 anos. Já pensei várias vezes também, mas procurei ajuda.

O buraco que sentimos no nosso coração ainda fica lá, o que podemos fazer é enchê-lo de coisas boas.




Há exatamente 1 ano eu não tenho qualquer recaída. Entende-se por recaída:

*Ficar semanas ou meses sentindo que a vida não vale a pena e coletando culpas, arrependimentos e tristezas;

* Deixar de lado as coisas que me fazem bem;

* Aceitar que lido com minhas emoções de uma forma que pessoas sem qualquer sinal de depressão ou comportamento suicida lida. É difícil, mas com muita prática as coisas se ajeitam.


RECOMENDAÇÕES FINAIS:

* Você pode ligar para o 188 quando estiver pensando em suicídio. 
* Contate um profissional para que ele ajude a pessoa que você ama a se reconstruir, lembrando que não há cura, há tratamento que nos ajude a lidar com isso e podemos sim conviver melhor com esses sentimentos.


You May Also Like

0 comentários